quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Porque a gente é assim?




Tudo fica muito estranho, sem graça.Bem mais que o normal.
É como se o peso do mundo tivesse sobre minhas costas e eu sem forças.
A vontade de chorar é iminente diante dos fatos.
A impotência bate na minha porta e eu reluto em abrir, mas ela vai entrando e quando me dou conta...ja tô deitada com a cabeça no travesseiro chorando e tentando entender tudo, pra ver se desisto logo ou se continuo.
As vezes falando parece um melodrama barato, um clichê moderno da gata borralheira, mas só eu sei.
São dilemas que todo mundo um dia vai passar.é aquela fase da sensibilidade a flor da pele. É aquela musica triste que te faz pensar porque as coisas não poderiam ter sido diferentes, que voce poderia ter feito diferente.
É a esperança e o sonho que vão passando lá longe. É a lagrima sutil que cai dos olhos em meio a tanta mágoa.
Parece que nunca vou saber o que fazer e quando fazer.De fato, até porque nao sei fingir quem sou.
Foi a ausencia a vida toda.O descaso.As brigas.A saudade. As ofenças. A distância.As pedras.
As vezes isso tem um peso tão grande, que o que me resta é sentar e chorar...mas bem baixinho e no escuro, pra ninguem perguntar nada (ate porque ninguem entenderia, e o maximo que iriam falar é: calma,vai passar).Vai passar quando??
Tudo dói nessa época, até o que sempre passou despercebido.